Contato

Endereço:
Rua dos Andradas, 1560 - sala 613 - 6º andar
Galeria Malcon - Bairro Centro Histórico
Porto Alegre - RS
CEP: 90026-900


Telefones:
(51) 3029-7753 e 9849-9287


E-mail:
aigualdaders@hotmail.com

3 comentários:

  1. Parabéns pelo novo blog e pela manifestação do dia da Visibilidade Transexual e Travesti. somos de Minas e recém-criada oficialmente, mas já temos dois anos de luta pelos direitos LGBTT de Viçosa. Fiquem com Deus. Brenda Santunioni - Presidente do Movimento da Diversidade Viçosa.
    blog: movimentodadiversidadevicosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu estava lá e vi de perto tudo o que as travestis e homossexuais passavam lá dentro. Fui detido por consequências da minha dependência química em 20 de novembro de 2011. Era a primeira vez que eu tinha sido preso e eu estava assutado e muito impressionado com tudo o que eu estava vendo. Eramos reprimidos e tinhamos pouco espaço. Estava desistindo da minha recuperação e ficando sem amor próprio quando ouvi falar nas reuniões que a Igualdade organizava. a Marcelly é como uma madrinha para as gurias que estão lá dentro. Ela nos dava todo o apoio na medida do possível para que nós ficassemos mais confortáveis lá dentro. Nos levava também o indispensável como preservativos e roupas, coisas que não tinhamos acesso. Minha condenação foi de um ano de serviços comunitários em regime aberto, mas fiquei no Presídio Central até o dia 30 de março aguardando a audiência e a condenação. Acompanhei as modificações no sistema e posso afirmar que a Igualdade foi de vital importância para a transformação do ambiente carcerário onde as travestis privadas da liberdade convivem. A conquista da terceira do H melhorou a alto-estima das detentas e seus parceiro, lá podem ser elas mesmas poque estão no espaço que é delas por direito, por que mesmo estando presas, independentemente do crime que cometeram e da orientação sexual, TODAS as pessoas tem o direito de serem tratadas como seres humanos e o direito de viverem sem repressão a quem elas mesmaas sejam. Sou homossexual e, mesmo não estando mais preso considero uma grandiosa vitória que ficará na história do Brasil.
    Parabéns à Marcelly, Clô e a toda a equipe da rede Igualdade pelo maravilhoso trabalho que tem sido feito na ong e particularmente muito obrigado. Vocês dão esperança a quem mais precisa e só com esperança pode haver recuperação.
    Obrigado
    Luiz Felipe

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir